Todos os pastores devem se despedir, sem apego ao seu rebanho.

Todos os pastores devem se despedir, sem apego ao seu rebanho.

256
0

Nesta terça-feira na homilia da Missa na Casa Santa Marta, Papa Francisco disse:

Todos os pastores devem se despedir. Chega um momento em que o Senhor nos diz: vai para outro lugar, porque eles não são o centro da história. E não fazem do seu rebanho uma apropriação indevida.

O indicou o Papa Francisco nesta terça-feira na homilia da Missa na Casa Santa Marta. A primeira Leitura tirada dos Actos dos Apóstolos, se poderia intitular disse Francisco,“A despedida de um bispo”. Paulo se despede da Igreja de Éfeso, que ele havia fundado.

“Todos os pastores devem se despedir. Chega um momento em que o Senhor nos diz: vai para outro lugar, vai para lá, vem para cá, vem a mim. E um dos passos que deve fazer um pastor é também preparar-se para se despedir bem, não se despedir à metade. O pastor que não aprende a se despedir é porque tem alguma ligação não boa com o rebanho, um vínculo que não é purificado pela Cruz de Jesus”. Paulo, então, diante dos presbíteros de Éfeso numa espécie de “conselho presbiteral” se despede.

O Papa indica três atitudes de Paolo: primeiro, ele diz que nunca abandonou a luta: “Não é um acto de vaidade”, porque ele diz que é “o pior dos pecadores”, mas simplesmente “conta a história”.

“Uma das coisas que dará tanta paz ao pastor quando se despede –explicou o Papa– é recordar-se que nunca foi um pastor de compromissos”. Ele nunca abandonou a luta. “E é preciso coragem para isso”.

Segundo: Paulo diz que ele vai a Jerusalém “compelido pelo Espírito”, obedece ao Espírito. “E continua, porque ele não possui nada seu, ele não fez do seu rebanho uma apropriação indevida.

“Sei somente que o Espírito Santo de cidade em cidade me confirma que me esperam correntes e tribulações, indica Paolo. “Não vou me aposentar. Vou para outro lugar para servir outras Igrejas. Sempre o coração aberto à voz de Deus: deixo isso, vou ver o que o Senhor me pede. E aquele pastor sem compromissos é agora um pastor em caminho”.

Terceiro, Paulo diz: “Eu não considero de nenhum modo preciosa a minha vida”: não é “o centro da história, da história grande ou da história pequena”, não é o centro. Francisco cita um ditado popular: “Como você vive, você morre; como você vive, você se despede”. E Paulo se despede com uma “liberdade sem compromissos” e em caminho. “Assim se despede um pastor”.

“Com este exemplo tão bonito –concluiu o sucesor de Pedro– rezemos pelos pastores, pelos nossos pastores, pelos párocos, pelos bispos, pelo Papa, para que a sua vida seja uma vida sem compromissos, uma vida em caminho, e uma vida onde eles não pensem estar no centro da história e assim aprendam a se despedir. Rezemos pelos nossos pastores”.

Fonte: (ZENIT – Cidade do Vaticano, 30 Maio 2017).