Jovens Sarados se prepara durante seis meses para começar a namorar.

Jovens Sarados se prepara durante seis meses para começar a namorar.

5431
0

Você sabe o que é pré-namoro? Não, não é aquela fase do relacionamento em que o casal fica sem compromisso, antes de começar a namorar. Para muitos jovens o pré-namoro é uma fase em que os dois fazem o acordo de esperar para entrar em um nível maior de diálogo e convívio.

Erika Carla Eufrasio Viana e Gustavo Bronzato Zerlin são dois jovens bauruenses que decidiram passar pela fase de pré-namoro. Eles se conheceram há seis meses no grupo de jovens da Igreja Católica, Jovens Sarados.

O pré-namoro é uma proposta que tem adeptos do mundo inteiro e prega a castidade como principal modo de purificar o amor. Para que haja um pré-namoro, é necessário que as duas pessoas se sintam apaixonadas uma pela outra e se declarem. Mas, ao contrário do namoro comum, o casal se trata como amigos, não andam de mão dadas, não se beijam nem se abraçam.

Em abril, Gustavo fez uma surpresa para Erika e a pediu em namoro. Confira a história do casal:

– Como perceberam que havia interesse entre os dois?

Começamos com a amizade, conversamos muito pelo whatsapp e com o tempo foi surgindo um sentimento diferente. Então, decidimos informar aos nossos coordenadores da missão Jovens Sarados que gostaríamos de fazer o caminho de namoro.

– O namoro de vocês começou de um jeito diferente do que vemos hoje em dia. Como foi isso? Vocês passaram por uma preparação?
O caminho de namoro é uma proposta bem diferente. O “pré-namoro” é o tempo de se conhecer, de enraizar a amizade. Saber os defeitos e as qualidades um do outro para que decidam, ainda como amigos, se querem mesmo namorar. Nesse tempo nos tratamos como amigos e não como namorados, para não influenciar na decisão.

– Depois de quanto tempo houve o pedido de namoro?
Fizemos dois meses de caminho, acompanhados pelos nossos formadores Pedro e Amanda (somente com a aprovação deles poderíamos iniciar o namoro).

– Como aconteceu o pedido?

Em abril, fiz uma viagem e ao desembarcar no aeroporto de Bauru, tive uma surpresa, tudo organizado pelo Gustavo. Meus irmãos de missão estavam me esperando com música, cartazes e balões de coração. O Gustavo estava com uma aliança de compromisso, buquê de rosas e um pedido de namoro! Durante a viagem, eu enviei uma mensagem à formadora Amanda dizendo que gostaria de iniciar o namoro e o Gustavo disse o mesmo ao Pedro.

A diferença em fazer o caminho de namoro é que, com paciência, o que era amizade transforma-se em relacionamento, curando feridas e resolvendo problemas do passado.

– Quando as outras pessoas ficam sabendo da história de vocês, o que comentam?
As pessoas dão mais atenção ao fato do “não poder” do caminho de namoro. Esse não é o caminho de namoro, focar no “não poder” seria uma penitência. Deve ser visto como oportunidade de conhecimento, autoconhecimento e juntos tomar a decisão.

– Como o relacionamento de vocês começou dessa forma, vocês acham que ele tem mais cumplicidade, por exemplo? É diferente dos outros em alguma forma?
Não sabemos se é diferente. Mas temos muita cumplicidade sim.

– E o que pensam dos relacionamentos atuais?
Hoje, os relacionamentos começam para depois verem se continuam juntos. Com o caminho, o casal toma a decisão antes e juntos, sem afetar a amizade.

 

Fonte: Julia Oba

Jovens Sarados Missão Bauru SP