Eu sou José Rafael da Silva, tenho 24 anos, sou formado em Publicidade e Propaganda e moro em Cachoeira Paulista (SP).

Meu nome é Gabriela Soares Ferrari, tenho 19 anos, sou estudante de Nutrição e moro em Mogi Guaçu (SP).

Namoramos há três anos. Antes disso, vivenciamos seis meses de discernimento, pois, além da distância de 300km, eu, Gabriela, nunca havia namorado. Portanto, havia muita insegurança por minha parte e pressão da minha família, justamente por eu ser inexperiente em relacionamentos e ser a caçula. O Rafael teve um papel muito importante no início, que foi a persistência e paciência. Ele sempre me passou confiança; com muito respeito, ele me cobrava, não de forma negativa, mas para eu tomar uma atitude em relação a nós.

Foto: Arquivo pessoal

Rafael – No nosso relacionamento, buscamos, a cada dia, viver conforme aprendemos e pensamos ser um namoro sadio para um casal que tem sua fé católica. A confiança no namoro é primordial, pois temos um relacionamento à distância e não estamos juntos o tempo inteiro, para sabermos o que o companheiro está fazendo ou deixando de fazer.

Confiar no outro

Eu nunca proibi a Gabriela de sair com as amigas dela ou fazer o que ela gosta; até porque, ela tem discernimento e sabe que não é só porque o namorado não está perto, que pode agir como solteira. Assim como eu ajo da mesma maneira para com a pessoa dela, pois temos confiança um no outro.

Fidelidade não é novidade para ninguém, todos sabem que em um relacionamento é necessário ser fiel. A partir dela, você passa confiança para seu companheiro viver bem o relacionamento. Com a confiança que temos, nós nos propusemos a ser totalmente verdadeiros um com o outro. Eu e a Gabriela nos cobramos para sempre sermos totalmente abertos e dialogar sobre aquilo que nos faz bem, e também sobre certas atitudes, que, às vezes, nos magoam. Se temos a intenção de um dia chegar ao matrimônio, precisamos colocar em prática, desde já, o estar juntos nos bons e maus momentos.

Presença de Deus

Gabriela – Nosso namoro sempre esteve ligado à oração, lembro-me de que, quando o Rafael me pediu em namoro, ele propôs que fosse um triângulo amoroso: eu, ele e Deus. Um exemplo que nos define é o presente que ele me deu quando completamos três anos juntos: um quebra-cabeça com a nossa foto, dizendo que nossas partes se completam e juntos formamos um ao outro. Ele deu também um porta retrato, que significava a presença de Deus em nossa vida, porque um quebra-cabeça pode se desencaixar diante de uma tribulação. Mas Deus é essa segurança, que nos deixa firmes e não “desencaixa” o nosso quebra-cabeça.

A distância

Rafael – Não vou dizer que é fácil um namoro à distância, porque não é! As dificuldades são grandes, pois a saudade, muitas vezes, é torturante, principalmente quando eu sei que a Gabriela não está bem. Queria poder estar com ela, fazer um carinho, realmente poder fazê-la se sentir melhor. Ela também tem esse amor, esse cuidado comigo. A saudade é muito difícil! Há também a questão financeira, e eu me esforço para ir, ao menos, uma vez por mês na casa dela, para passarmos um tempo juntos.

Gabriela – Eu vejo o quanto o Rafael se esforça para estarmos juntos. Por isso, tenho consciência de que ele tem seus gastos, as contas dele para pagar. Reconheço e o admiro por isso. Eu busco fazer o que posso também, para, nas oportunidades, visitá-lo.

Rafael – A partir do conhecimento, nós fomos percebendo que podemos nos ajudar. Gabriela me ajuda e ensina muito na vida de oração, ela está sempre nos motivando a buscar Deus. Posso dizer que ela é a pessoa que me leva mais para Ele, e eu também me esforço para ser o mesmo canal para ela. O que é importante em um namoro cristão.

Namoro é tempo de conhecimento, e em um relacionamento à distância é preciso saber aproveitar os momentos que estamos juntos, para convivermos e nos conhecermos. Conversamos muito. Tem horas que é preciso ter humildade diante de um desentendimento, saber reconhecer o erro e pedir perdão.

Buscar sempre surpreender

Gabriela – Vale lembrar a importância que as surpresas têm no nosso relacionamento, isso faz com que nosso amor se renove e não caia na rotina, deixando que fique morno. As surpresas não são necessariamente “grandes coisas”; uma simples carta escrita à mão faz toda a diferença, o que o Rafael sempre faz. Ele é muito criativo, sempre faz alguns recadinhos para me lembrar o quanto me ama.

Em datas comemorativas, ele procura fazer alguma surpresa “com as próprias mãos”. Acho que isso torna tudo mais especial, pois ele se dedicou a pensar e desenvolver aquilo. E, é claro, eu também faço surpresinhas para ele. Mas ele sempre me surpreende com muita criatividade!

Rafael – Acho que o nosso relacionamento se resume a quatro coisas: amar, fazer o outro feliz, sonhar e orar. Nós buscamos aproveitar, de fato, no tempo que temos, a presença um do outro, viver o presente. Sempre sonhamos muito, pensamos no nosso futuro, em constituir uma família. Acho que isso é importante, planejar o futuro, o matrimônio, pois namorar só por namorar, não tendo a meta de um futuro casamento, é um namoro sem sentido.

Gabriela – Amá-lo é algo que me faz feliz. Sou realizada quando o faço sorrir. E assim nós entregamos a Deus nosso futuro, pedimos a intercessão de Nossa Senhora e confiamos que tudo já está preparado para que, um dia, com a Graça de Deus, alcancemos o matrimônio.

Gabriela Ferrari e José Rafael da Silva

Fonte: http://formacao.cancaonova.com