Vamos então começar pelo que não é o Jovens Sarados porque muitos jovens entram pra essa missão pelos motivos que postamos anteriormente: o encontro é bacana, as pessoas são legais, o papo é bom, agradável, fazemos amizades boas, rolam sempre aqueles lanches e partilhas super divertidos, tudo isso é maravilhoso em nossas vidas. Mas há uma dificuldade enorme de se compreender muitas vezes o quão profundamente o Senhor está nos chamando. Não podemos confundir os Jovens Sarados com nenhum outro grupo de jovens, de oração ou movimento que Deus levantou na Igreja. O Padre Edimilson, em diversas oportunidades nos diz que: “Existem aquelas almas que só serão alcançadas por Deus pelos Jovens Sarados”; mas isso ele nos ensina que só acontecerá se nós, de fato formos aquilo que Deus nos chamou a ser: Jovens Sarados. Isso não significa ser mais ou menos importante mas apenas parte do plano de Deus para a salvação da humanidade. Cada um tem um chamado específico e Deus se utiliza desse carisma particular para um grupo de pessoas que Ele mesmo quer atingir.

Então antes mesmo de falar o que somos é preciso deixar claro para nós mesmos aquilo que nós não somos. Nós não somos mais do mundo, não somos mornos, não somos jovens que vivem em cima do muro. Há uma bela obra do Monsenhor Jonas Abib, que todo Jovem Sarado deveria ler: “SIM, SIM; Não, Não!” Nossa, que obra maravilhosa! Não fomos chamados por Deus para ser aquilo que os outros são. Não somos um grupo de TERÇO JOVEM, não somos GRUPO JOVEM, não somos um GRUPO DE ORAÇÃO, não somos um RETIRO, não podemos nos identificar com nada disso, pois nenhuma dessas coisas, isoladamente resume o que é o Jovens Sarados. Não podemos nos enquadrar nas fôrmas de outros movimentos, pastorais ou comunidades, por mais famosas, importantes ou na moda que elas estejam. O papel delas elas já fazem, e fazem bem, mas se os Jovens Sarados se ocupam das formas de evangelizar dos outros, quem fará o nosso papel? Quem cumprirá a nossa missão? As pedras falarão por nós? (Cf. Lc 19,40).

Não podemos ser o que os outros são, devemos ser aquilo que Deus mesmo nos chamou, como disse nosso vovô: “Só é feliz quem realiza a sua vocação”! Não nascemos para ser o grupinho que se reúne todas as semanas escondidos dentro de uma Igreja esperando os jovens virem; pois: “Os mortos não virão até nós”(Pe.Bruno, CN), não somos um grupinho de selfies no facebook, não somos o grupinho dos passeios, não somos o grupo dos eventos, nada disso. Não somos um grupo tradicionalista, não somos uma pastoral social, nada disso. Não que sejam coisas ruins, pelo contrário, mas nossa missão é outra. Todas essas coisas são apenas ferramentas de evangelização e não o nosso objetivo. O legal dos Jovens Sarados é que utilizamos de TUDO ISSO ao mesmo tempo e não apenas parte disso, não ficamos travados num jeito, numa maneira, não somos pão de fôrma, somos pão integral e quentinhos kkkk!

Mas acima de tudo isso, o que não somos é uma missão de gente medrosa, frouxa, que se esconde atrás do Toddynho e desiste de lutar todos os dias contra o pecado. Somos guerreiros, aqueles que enfrentam as batalhas em nome de Cristo. Não podemos nos conformar com o pecado, não podemos ficar de pirraça quando Deus nos chama à santidade e isso é algo sério! Não somos de fugir da luta pela santidade e nem dos que colocam a busca desesperada por alguém como meta e objetivo de vida, mais importante que o céu e a vida eterna. Não somos covardes, não somos de cantar e não viver o que cantamos: “As coisas que eu VIVO, não são mais deste mundo”!

Não somos de ler um texto desses sem marcar nossos amigos e compartilhar o maior número possível de vezes para que mais jovens se sintam chamados à santidade! TAMOJUNTOOO!